10º

 

 

 

 

 

 

 

Programa Galeria Orquestrofone Informações Úteis

 

   Programa   

Terça-feira, 21 de Outubro, 18h00

Auditório da Reitoria da UMa

Rui Vieira Nery, conferência

 

 

 


Do “som tremendo” aos “minuetes saltitantes”: o órgão litúrgico português na visão dos viajantes estrangeiros

 

Ao longo das décadas finais da Monarquia Absoluta e até à implantação definitiva do regime liberal, em 1834, são inúmeros os viajantes estrangeiros que nos seus diários, cartas e memórias nos deixaram descrições por vezes mito ricas sobre a liturgia musical que se celebrava nas igrejas e conventos em Portugal e no Brasil colonial.  Nesse âmbito surgem-nos frequentes referências ao papel do órgão nestas cerimónias, raras vezes com descrições técnicas pormenorizadas das especificações técnicas dos instrumentos mas frequentemente com reflexões muito elucidativas sobre a sua função estética e simbólica no contexto litúrgico, o seu colorido sonoro característico, o seu repertório diversificado e a qualidade mais ou menos impressionante dos seus executantes. É um olhar exterior que nos ajuda a compreender a especificidade do repertório organístico na Música Sacra luso-brasileira do antigo Regime.

 

Rui Vieira Nery

  Participante  

Terça-feira, 21 de Outubro, 18h00

Auditório da Reitoria da UMa

Rui Vieira Nery, conferência



Rui Vieira Nery

 

Rui Vieira Nery nasceu em Lisboa em 1957 e iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Santa Cecília , prosseguindo-os no Conservatório Nacional de Lisboa. Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa (1980), doutorou-se em Musicologia pela Universidade do Texas em Austin (1990), que frequentou como Fulbright Scholar e bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e onde trabalhou, designadamente, com os Professores Robert Snow, Gérard Béhague, Douglass Green, Michael Tusa e Elliot Antokoletz. Professor no Departamento de Ciências Musicais da Universidade Nova de Lisboa, orientou um vasto número de mestrados e doutoramentos em universidades portuguesas, espanholas e francesas. Foi Diretor-Adjunto do Serviço de Música (1992-2008) e é Diretor do Programa Gulbenkian Educação para a Cultura (desde 2008), na Fundação Calouste Gulbenkian. É investigador do Instituto de Etnomusicologia-Centro de Estudos de Música e Dança (INET-MD).

Como musicólogo, é autor de diversos estudos sobre História da Música Portuguesa, bem como de largo número de artigos científicos publicados em revistas e obras colectivas especializadas, e exerce uma atividade intensa como conferencista. Os seus temas de investigação incluem a problemática do maneirismo e do barroco na música ibérica e os processos de interpenetração cultural na música portuguesa, do vilancico à modinha e ao fado. Foi consultor musical da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, da Régie Cooperativa Sinfonia e da Fundação de Serralves. Entre 2005 e 2007 desempenhou as funções de Secretário de Estado da Cultura no XIII Governo Provisório. É presentemente vogal da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e do Conselho Nacional de Cultura.

Foi-lhe concedida em 2004 pelo Presidente da República a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique por serviços prestados ao estudo da Cultura portuguesa. É Académico Correspondente da Academia Portuguesa da História.