Programa Catálogo Galeria Orquestrofone Informações Úteis

Festival de Órgão da Madeira 2017

 

De 20 a 29 de outubro de 2017 realiza-se na Madeira a oitava edição do Festival de Órgão. Este ano com dez concertos e oito organistas que farão soar a música dos órgãos históricos de Igrejas no Funchal, na Ponta do Sol e em Machico.


A atmosfera única e inspiradora das igrejas da Madeira, com os seus espaços sagrados e de culto, cria o cenário ideal para desfrutar destes instrumentos propiciando um verdadeiro oceano de sonoridades, resultado da competência artística dos organistas e da diversidade de instrumentos que, graças às suas caraterísticas peculiares, permitem a apresentação de um repertório vasto e cativante.


O Festival de Órgão da Madeira oferece uma oportunidade para ouvir alguns dos melhores organistas da atualidade com programas diversificados que dão a conhecer várias facetas do instrumento. Recitais a solo, programas de música europeia e americana, música italiana e ibérica, órgão e trompa alpina, órgão e literatura são algumas das propostas que convidam à partilha de um projeto de proximidade, que tem por objetivo proporcionar ao ouvinte o máximo alcance, direto e abrangente, do som e da cor dos nossos órgãos históricos.


Assim também se constrói um programa cultural que é também uma referência de qualidade para os turistas que nos visitam, demonstrando a importância da realização de ações integradas de programação cultural em monumentos de Interesse Nacional ou de Interesse Público atestando a sua relevância enquanto recursos turístico/culturais estratégicos. O património cultural apresenta um valor que se expande muito além do identitário e simbólico. E neste contexto, os órgãos constituem-se como marcas únicas de um passado que está presente, que é gerador de conhecimento e de boas práticas, re-fundador de parcerias e projetos partilhados, potenciam o número de atores, públicos e privados, empenhados na valorização do património cultural e na criação de uma oferta cultural diversificada e de qualidade.


O Festival de Órgão da Madeira tem sido um território de excelência para a cooperação institucional. Agradeço de forma muito reconhecida a colaboração mantida com a Diocese do Funchal e a disponibilidade inexcedível de todas as Igrejas envolvidas. Ao Mestre Organeiro Dinarte Machado pelo seu olhar atento e dedicado, defensor da paisagem organística da Madeira. Agradeço igualmente a dedicação e profissionalismo dos funcionários da Direção Regional da Cultura que pelo segundo ano consecutivo e de forma exemplar, asseguram a organização deste evento produzido exclusivamente com verbas do orçamento regional. Ao Professor João Vaz, diretor artístico do Festival de Órgão da Madeira, e principal responsável pelo entusiasmo que dedico ao conhecimento e valorização dos órgãos históricos da Madeira, agradeço de forma muito reconhecida todo o seu esforço e dedicação a este projeto.

 

Natércia Xavier
Diretora Regional da Cultura

 

 

 

VIII Festival de Órgão da Madeira

 

O Festival de Órgão da Madeira surgiu em 2010, na sequência de um processo de recuperação e revitalização do património organístico madeirense desenvolvido desde o final da década de 1990 pelo Governo Regional da Madeira. Ao longo das suas sete edições, o evento trouxe a um púbico numeroso dezenas de artistas nacionais e internacionais, divulgando um vasto repertório e apresentando programas adaptados às características dos diferentes instrumentos existentes na Região.


Para além de dar a conhecer a riqueza do repertório organístico e do património madeirense, o Festival de Órgão da Madeira procurou explorar as diferentes potencialidades do órgão, mostrando não apenas a sua faceta de instrumento solista, mas também as suas potencialidades como elemento integrante das mais variadas formações vocais ou instrumentais. Assim, ao lado de recitais dedicados a obras centrais na história da música para órgão, foram apresentados programas com formações e repertórios bastante singulares.


É nesta singularidade que aposta a programação do 8º Festival de Órgão da Madeira. No concerto de abertura, Stephen Tharp dá a conhecer obras de compositores americanos, quase sempre ausentes dos programas de concertos de órgão na Europa. William Whitehead, para além de oferecer um recital dedicado à tradição inglesa, apresenta uma selecção do Orgelbüchlein Project (uma iniciativa que junta a obra de Bach à produção de compositores contemporâneos). Singular é também o duo de trompa alpina e órgão de Carlo Torlontano e Francesco di Lernia (este último apresentantdo também um programa dedicado à música ibérica e italiana no precioso órgão histórico de Machico), a ligação entre órgão e literatura com Jan Willem Jansen e António Plácido, ou a participação de Karol Mossakowski, que improvisará, no novo órgão Dinarte Machado da Sé do Funchal, a banda sonora do filme La Passion de Jeanne d’Arc de Carl Dreyer.


Para além dos recitais temáticos já referidos, a presença incontornável de Johann Sebastian Bach será assegurada por Jan Willem Jansen num concerto com a Orquestra Clássica da Madeira, dirigida por Norberto Gomes, e o compositor português Manuel Rodrigues Coelho será a figura central do concerto de encerramento com o jovem organista André Ferreira e o Ensemble São Tomás de Aquino.


Uma programação variada que proporcionará ao público do Festival de Órgão da Madeira uma perspectiva sempre nova da música para órgão e do património organístico da Região Autónoma da Madeira.

 

João Vaz
Diretor Artístico