7º     
Programa Catálogo Galeria Orquestrofone Informações Úteis

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Festival de Órgão da Madeira 2016

 

Durante dez dias, de 21 a 30 de outubro, a música vai encher as igrejas do Funchal, Machico e Porto da Cruz, valorizando o património organístico recuperado ao longo dos últimos anos, prestigiando este património e pondo em evidência a riqueza e as particularidades de cada órgão com programas musicais diversificados.

 

A 7ª edição do Festival de Órgão da Madeira não é uma exceção, vem confirmar a importância da realização desta programação no universo dos eventos culturais da Região Autónoma da Madeira e a pertinência deste programa para a consolidação de uma oferta cultural diferenciada e de qualidade.

 

A realização de eventos desta natureza, de uma forma continuada, tem permitido formar e fidelizar públicos, residentes e visitantes, criando uma maior identificação e comprometimento de toda a comunidade madeirense para com o seu património e cultura. No presente ano, este esforço foi ampliado com a criação de um novo programa especificamente para as crianças, de forma a estimular a compreensão e curiosidade em relação a este instrumento, sensibilizando-as através da narração de uma história acompanhada de improvisações ao órgão.

 

Foi igualmente realizada uma exposição evocativa da paisagem organística da Madeira, que ilustra bem a riqueza e a diversidade do património recuperado, bem como os investimentos realizados na construção de novos órgãos, nomeadamente o grande órgão da Igreja de São João Evangelista (Colégio) e o novo órgão da Sé ainda em construção, ambos da autoria de Dinarte Machado.


A música não conhece fronteiras, nem físicas nem temporais. E o órgão, apesar de fixo, vem ao nosso encontro, atravessando séculos e origens diversas, convidando-nos a descobrir um verdadeiro oceano de sonoridades, com diálogos culturais através de geografias musicais distintas, de Roma a Leipzig, à música nos conventos espanhóis do Barroco, aos mundos musicais contrastantes unidos pelo mesmo instrumento.


Ao contrário das edições anteriores comparticipadas por fundos comunitários, a edição do Festival de Órgão da Madeira 2016 fica marcada pela produção a cargo da DRC - Direção Regional da Cultura com financiamento exclusivamente do orçamento regional. Todo este percurso de programação, produção e realização só foi possível graças à dedicação e profissionalismo dos funcionários da DRC, ao pronto empenho da Diocese do Funchal e das Igrejas envolvidas e à entrega do diretor artístico do Festival, Prof. João Vaz, a quem agradeço de forma muito reconhecida todo o esforço e dedicação a este projeto.

 

 

Natércia Xavier
Diretora Regional da Cultura

 

 

 

VII Festival de Órgão da Madeira

 

As igrejas da Madeira abrem mais uma vez as suas portas, para que o público possa desfrutar da sonoridade dos seus órgãos. Com uma paisagem organística diversificada, que inclui instrumentos de factura portuguesa setecentista (Igreja Matriz de Machico, Igreja de São João Evangelista (Colégio) e Conventos de Santa Clara e do Bom Jesus no Funchal), órgãos importados de Iglaterra ao longo do século XIX (Sé, Igrejas de São Pedro e de São Martinho no Funchal e Igreja Matriz de Porto da Cruz) e um novo instrumento construído em 2008 para a Igreja do Colégio no Funchal, a Madeira permite a apresentação de um repertório vasto.

 

Tal como em anos anteriores, a programação desta edição do Festival de Órgão da Madeira pretende dar a conhecer várias facetas do instrumento. Recitais a solo com repertórios variados, dando lugar de destaque à música de Bach, Sweelinck e Cabezón, serão oferecidos por Ludger Lohmann, Albrecht Koch, Frank van Wijk e Jesús Gonzálo López. Dos restantes concertos, que integram o órgão em diversas formações instrumentais ou vocais, salienta-se um programa com Sonatas de Igreja de Mozart a cargo do organista Tiago Ferreira e da Orquestra Clássica da Madeira, sob a direcção de Norberto Gomes, na Sé do Funchal, e a Messe solennelle de Vierne para coro e dois órgãos, pelo Coro de Câmara da Madeira, dirigido por Zélia Gomes, na Igreja do Colégio. A participação do barítono Armando Possante, do cornetista Tiago Simas Freire e do grupo Capella Patriarchal, asseguram programas dedicados respectivamente ao romantismo alemão, à música instrumental do século XVII e à polifonia tardo-quinhentista portuguesa. uma novidade da presente edição do Festival de Órgão da Madeira é a inclusão de um programa para crianças, concebido e apresentado pela jovem organista Inês Machado, com a colaboração da narradora Sofia Maul. uma exposição dedicada à paisagem organística da Madeira permitirá ao público conhecer um pouco melhor este património que, graças a uma consistente política de recuperação desenvolvida ao longo de duas décadas, permite desde 2010 a realização do Festival de Órgão da Madeira, o qual já se afirmou como um dos mais importantes eventos do género no país.

 


 

João Vaz
Diretor Artístico